Papel antigordura para alimentos: 6 motivos para começar a usar em seu negócio!

Papel antigordura para alimentos: 6 motivos para começar a usar em seu negócio!

O papel antigordura para alimentos é um material projetado especialmente para acomodar, transportar e proteger alimentos gordurosos, além de ser uma ótima fonte de comunicação e marketing para empresas desse mercado. 

O contato do papel com o alimento faz necessário avaliar a segurança e qualidade desses itens, para garantir que não haja nenhum tipo de contaminação ou ônus para o consumidor final. 

Nesse caso, é preciso atender as especificações da ANVISA (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), órgão responsável por estabelecer e fiscalizar os requisitos técnicos para a fabricação e comercialização de papéis para contato com alimentos. 

Considerando isso, hoje vamos apresentar a você todas as informações sobre o papel antigordura para alimentos, abordando seus principais materiais, tipos de proteção, indicação de uso e as normas estabelecidas pela ANVISA. Siga a leitura 👇

6 Motivos para usar papel antigordura para alimentos 

O papel antigordura para alimentos  é uma opção prática e eficaz para conservar por mais tempo os alimentos que estão sem refrigeração.

Confira abaixo os principais motivos para começar a usar o papel antigordura para alimentos em suas embalagens:

  1. Conservação: O papel antigordura é eficiente na conservação de alimentos, mantendo o frescor, a textura e a crocância de pizzas, lanches, salgados, doces e hambúrgueres por mais tempo, dentro ou fora do refrigerador.
  2. Evita vazamentos: a camada antigordura do papel ajuda a evitar o vazamento de resíduos gordurosos e doces, como maionese e caldos, mantendo as superfícies mais limpas (embalagens e bandejas) e evitando o desperdício.
  3. Facilidade de armazenamento: o papel antigordura é prático e fácil de usar, permitindo o embrulho e armazenamento seguro de alimentos fritos ou mais oleosos.
  4. Segurança alimentar: o papel antigordura para alimentos da Ricapel atende a todos as normas de qualidade e segurança estabelecidas pela ANVISA, proporcionando mais segurança para o consumidor. 
  5. Fácil de personalizar: esse papel aceita impressão colorida em flexografia, em até 6 cores, possibilitando o registro da sua marca, bem como informações de contato e artes personalizadas. 
  6. Sustentabilidade: assim como outros substratos utilizados pela Ricapel, o papel antigordura é sustentável. Pensado para quem busca reforçar a ideia de consumo sustentável, ele é feito de material biodegradável e 100% reciclável! 

Em resumo, usar papel antigordura para embalar alimentos é uma escolha inteligente e prática que traz diversos benefícios para a conservação e apresentação dos alimentos, facilitando o consumo e evitando desperdícios.

Materiais usados na fabricação de papel antigordura para alimentos

Podem ser utilizados vários materiais na fabricação de papel antigordura para alimentos, dependendo das propriedades desejadas, tais como proteção contra umidade, luz, ar, entre outros. Conheça agora alguns desses materiais:

  • Pergaminho: este é um papel impermeável e resistente, sendo bastante utilizado como papel antigordura para alimentos.
  •  Papel manteiga: tem maior resistência em relação à gordura, proporcionando mais proteção para os alimentos do que o pergaminho.
  • Papel vegetal: é uma opção livre de substâncias químicas e com resistência maior à gordura do que o papel manteiga, tornando-se uma alternativa saudável e segura.
  • Papel kraft: é um material sustentável, reciclável e biodegradável, que oferece uma grande resistência mecânica e excelente cobertura impressa. Por este motivo, nós da Ricapel usamos o papel kraft na fabricação do nosso papel antigordura para alimentos. 

Ao escolher o material mais adequado para a finalidade desejada, não só se protege os alimentos, mas também se evita o desperdício de produtos e possíveis danos à saúde pública.

 É importante considerar que cada tipo de papel pode ser mais adequado para determinadas situações, logo, é necessário avaliar os fatores que envolvem o produto antes de tomar a decisão de escolher o papel apropriado.

Regulamentação ANVISA na produção de papel antigordura para alimentos 

A regulamentação das embalagens de papel antigordura para alimentos no Brasil é de responsabilidade da ANVISA. Abaixo, confira algumas dessas normas:

  • Resolução RDC nº 17/2008: estabelece os requisitos para a fabricação, comercialização e importação de embalagens plásticas destinadas ao contato direto com alimentos.
  • Resolução RDC nº 91/2001: determina os requisitos para a utilização de materiais plásticos em contato com alimentos.
  • Resolução RDC nº 105/1999: estabelece os requisitos para as embalagens de papel e cartão destinadas ao contato direto com alimentos.
  • Resolução RDC nº 259/2002: determina os requisitos para o controle higiênico-sanitário de embalagens para alimentos.

Para garantir a qualidade dos alimentos para o consumo humano, a ANVISA também estabelece limites para a migração de substâncias químicas das embalagens para os alimentos.

Por que escolher a Ricapel para ser seu fornecedor de papel antigordura personalizado? 

Com uma trajetória de experiência e excelência na fabricação de embalagens recicláveis, incluindo o papel antigordura para alimentos, sacos e sacolas, a Ricapel é uma empresa estabelecida e confiável nesse ramo. 

Na busca constante por excelência, investimos em tecnologia e em nossa equipe, garantindo a produção de alta qualidade e um ótimo custo-benefício em nossas embalagens. Assim, estamos sempre prontos para atender com maestria às necessidades dos nossos clientes.
Quer saber mais sobre o nosso papel antigordura para alimentos? 👉 Fale com nossos especialistas e solicite um orçamento com nossa equipe comercial.

Por que usar papel acoplado personalizado? 5 motivos para investir nessa estratégia

Por que usar papel acoplado personalizado

O papel acoplado personalizado é um tipo de embalagem que é revestido com uma camada de polietileno, tornando-o resistente à umidade e gordura. 

Ele pode ser personalizado de acordo com as necessidades de cada empresa, e isso inclui a possibilidade de fazer a impressão de logotipos, marcas e informações nutricionais.

É um material muito importante para o setor alimentício, porque é amplamente utilizado como embalagem para alimentos, especialmente em restaurantes, lanchonetes, padarias, supermercados e outros estabelecimentos de serviço de alimentação. 

Mas afinal, será que vale a pena mesmo investir na compra de papel acoplado personalizado? Quais as vantagens que este tipo de embalagem pode acarretar para o seu negócio? 

Vamos responder essas dúvidas neste artigo e também falar um pouco sobre o processo produtivo do papel acoplado personalizado. Boa leitura!

Como é o processo de produção do papel acoplado?

O processo de produção do papel acoplado envolve a união de duas camadas distintas de material: o papel e o polietileno. Esse processo geralmente ocorre em uma máquina de revestimento, que aplica uma camada de polietileno no papel.

Conheça um pouco mais sobre os principais passos do processo de produção do papel acoplado:

1. Preparação do papel: o papel é desenrolado a partir de bobinas e passa por uma série de processos, como a limpeza e o alisamento, para garantir a qualidade e uniformidade do produto final.

2. Preparação do polietileno: o polietileno é derretido em uma extrusora e transformado em uma camada uniforme e contínua.

3. Adesão do polietileno ao papel: o polietileno é aplicado ao papel na máquina de revestimento, que funde as duas camadas juntas.

4. Secagem, corte e acabamento: o papel acoplado possui secagem instantânea, além do corte e acabamento serem feitos nesta mesma máquina, de maneira que ao sair, não haja nenhuma contaminação com fatores externos.

Assim, o papel acoplado estará pronto para acomodar aos mais diversos tipos de alimentos, como:

  • sanduíches;
  • frios;
  • hambúrgueres;
  • batatas fritas;
  • pizzas;
  • pães, bolos e salgados.

Qual a importância de investir em papel acoplado para os alimentos?

O papel acoplado personalizado é um plus do papel acoplado comum, que pode ser liso ou ter algum tipo de impressão padrão de mercado, sem estampas personalizadas.

Falando no papel acoplado de forma geral, sua importância está principalmente no fato de que, este tipo de embalagem ajuda a manter a higiene dos alimentos e evita o contato direto com as mãos, o que é fundamental para garantir a segurança alimentar.

Por que embalar alimentos com papel acoplado personalizado? Veja 5 vantagens

O papel acoplado personalizado não só oferece as mesmas propriedades de resistência à umidade e gordura do papel acoplado genérico, mas também pode ser uma embalagem personalizada capaz de promover sua marca.

Conheça essa e outras vantagens de investir em papel acoplado personalizado:

1. Promover sua marca

O papel acoplado personalizado pode ter impressão do seu logotipo e a identidade visual do seu negócio em um design criativo, promovendo sua marca e ajudando a aumentar a visibilidade e reconhecimento do seu negócio.

2. Aumentar a fidelidade do cliente

Outra vantagem em utilizar o papel acoplado personalizado é que é uma forma de gerar uma experiência mais personalizada para seus clientes, e isso pode gerar maior fidelidade de seu público, tornando-os mais propensos a retornar ao seu estabelecimento.

3. Comunicação de informações

A comunicação também é um dos benefícios do papel acoplado personalizado, pois nele podem ser impressas informações importantes como questões nutricionais, ingredientes, receitas ou qualquer outro dado que você deseje compartilhar com seus clientes, ajudando-os a promover uma alimentação mais consciente.

4. Diferenciação da concorrência

Não são todos os restaurantes que investem em embalagens de papel acoplado personalizado, e este pode ser um diferencial do seu negócio, fazendo com que sua empresa se destaque da concorrência, oferecendo uma embalagem atraente e diferenciada que destaca a qualidade e a preocupação com a experiência de compra de determinado cliente.

5. Melhorar a aparência do produto

O papel acoplado traz consigo a ideia de que a empresa tem um cuidado especial com o consumidor final, e também é capaz de complementar e elevar a experiência que o público tem com aquele produto.

Compre o papel acoplado personalizado para o seu negócio com a Ricapel!

Somos uma empresa líder que atua há mais de 24 anos na fabricação de embalagens sustentáveis de papel, como sacolas, sacos, jogo americano e também papel acoplado personalizado. 

Quer investir em embalagens sustentáveis, personalizadas e de qualidade? Fale com nossos especialistas! 👇

Conheça os 8 principais tipos de estoque para organizar suas mercadorias

Conheça os 8 principais tipos de estoque para organizar suas mercadorias

Entender mais sobre os principais tipos de estoque disponíveis no mercado é importante, porque permite que o seu negócio trabalhe seus recursos de forma mais eficiente.

Além disso, manter um bom controle de estoque vai trazer à tona uma tomada de decisão mais assertiva, como a compra de materiais ou a realocação de recursos em determinado período.

Para entender melhor sobre os tipos de estoque, hoje vamos trazer uma lista com os 8 principais e também falar um pouco sobre quais as vantagens em preservar um estoque organizado. 

8 principais tipos de estoque

Existem diversos tipos de estoque, e cada um deles tem características únicas que podem ser utilizadas para necessidades específicas. Conheça um pouco mais sobre os principais:

1. Estoque sazonal

O tipo de estoque sazonal está relacionado com a demanda por produtos em determinadas épocas, muitas vezes datas comemorativas ou estações do ano.

Isso acontece porque alguns itens podem ter maior demanda em períodos específicos, como produtos de Natal, Páscoa, Dia dos Namorados, Dia das Mães, entre outros.

Esse tipo de estoque é gerenciado por meio da previsão de demanda e leva em consideração o histórico de vendas do período nos anos anteriores e também as alterações nas condições de mercado, como concorrência e hábito dos consumidores.

2. Estoque consignado

O tipo de estoque consignado é mantido guardado por um fornecedor em um local de vendas da empresa, sem a necessidade de fazer compras de forma prévia.

Assim, o fornecedor disponibiliza esses produtos conforme as vendas forem efetuadas, e eles só são pagos quando isso ocorre.

Esse tipo de estoque é útil para empresas que possuem alta rotatividade ou em mercados em que a demanda é um tanto quanto imprevisível, além de ser uma forma de ampliar a oferta de produtos diferentes sem a necessidade de comprá-los antecipadamente.

3. Estoque inativo

O tipo de estoque inativo é um pouco diferente dos anteriores, pois está relacionado aos produtos que estão parados no estoque, seja por não terem sido vendidos ou estarem obsoletos.

Para a empresa, esse tipo de estoque pode ser um grande problema, pois ocupa espaço de armazenamento e representa um custo que não traz e nem trará recurso financeiro.

Por isso, é importante monitorar o estoque inativo e tomar medidas para reduzi-lo ou eliminá-lo assim que possível.

4. Estoque máximo

O estoque máximo acontece quando o nível de estoque de uma empresa está totalmente preenchido, e é baseado na capacidade de armazenamento deste negócio, nas necessidades de produção ou venda e tempo necessário para sua reposição.

A vantagem em manter o tipo de estoque máximo é que a empresa sempre terá à disposição os produtos para serem vendidos aos clientes, evitando qualquer interrupção na produção por falta de materiais.

Mas, por outro lado, a ocupação de toda a área de armazenamento pode gerar custos de segurança e risco de obsolescência, então precisa ser analisado de forma próxima.

5. Estoque mínimo

O estoque mínimo, é, por outro lado, o contrário do estoque máximo, e por isso significa que a empresa está com a quantidade de produtos em seu nível mais baixo.

Esse tipo de estoque é regulado quando a empresa mantém apenas a quantidade de produtos suficientes para atender a demanda dos clientes por determinado período.

6. Estoque de proteção

Este tipo de estoque é mantido para lidar com incertezas na demanda ou na oferta de determinados produtos, e é uma medida de segurança para garantir que a empresa tenha como atender às necessidades dos clientes.

Assim, o estoque de proteção é mantido em níveis acima do estoque mínimo para garantir que a empresa tenha produtos suficientes para atender seus clientes em caso de surpresas.

7. Estoque regulador

O tipo de estoque regulador é mantido como uma medida de proteção contra incertezas, assim como o estoque mínimo, porém nesse caso é mantido um nível constante de estoque.

Ou seja, ele visa gerenciar a flutuação em demanda e oferta em curto prazo, mas a quantidade de produtos não passa por oscilações, se mantém sempre a mesma.

8. Estoque ciclo

O tipo de estoque cíclico é aquele em que os produtos são mantidos em armazenamento com base na previsão de vendas para longos períodos, inclusive trabalhando em conjunto com o estoque de produtos sazonais.

Ou seja, esse estoque é calculado com base nas previsões de demanda e disponibilidade da capacidade produtiva à longo prazo, em que é necessário equilibrar a quantidade de estoque e o tempo necessário para reabastecê-lo.

Qual é a importância em ter um controle de estoque?

Manter um controle de estoque eficiente é fundamental para o sucesso de uma empresa, pois este setor irá auxiliar no gerenciamento de seus recursos de forma eficiente, além de reduzir perdas e atender às demandas dos clientes de forma adequada.

Independentemente do tipo de estoque do seu negócio, há vantagens em manter um bom controle, tais como:

  • Prever falta ou excesso de determinado produto.
  • Melhorar as vendas e o fluxo de caixa.
  • Reduzir perdas de produtos danificados ou vencidos.
  • Tomar decisões de compras mais assertivas.
  • Atender bem a todos os pedidos dos clientes.

A Ricapel caminha junto com o seu tipo de estoque!

Na Ricapel conseguimos nos adequar a qualquer tipo de estoque que a sua empresa utilize, pois somos uma empresa robusta e que é referência no ramo de embalagens, com muitos anos de atuação neste mercado.

Entendemos que é importante nos adequarmos à necessidade individual de estoque de cada cliente no fornecimento de sacos e sacolas de papel kraft, por isso, conte conosco!Conheça mais nossos produtos ou entre em contato conosco e solicite mais informações!  👇

Tudo sobre embalagens para alimentos: materiais, tipos de proteções e regulamentação ANVISA

Tudo sobre embalagens para alimentos

As embalagens para alimentos são recipientes projetados especialmente para acomodar, transportar e proteger produtos da indústria alimentícia, além de ser uma ótima fonte de comunicação e marketing para empresas desse mercado.

O contato da embalagem com o alimento faz necessário avaliar a segurança e qualidade desses itens, para garantir que não haja nenhum tipo de contaminação ou ônus para o consumidor final.

Pensando nisso, hoje vamos te contar tudo sobre as embalagens para alimentos, passando por seus principais materiais, tipos de proteção e a regulamentação estabelecida pela ANVISA. Continue lendo:

4 principais materiais de embalagens para alimentos

Existem diversos tipos de materiais que podem ser utilizados para a fabricação de embalagens para alimentos, e sua escolha vai depender de fatores como as características do produto, tempo de prateleira, proteção contra umidade, luz e ar, entre outros.

Conheça os 4 principais:

1. Papel

O papel é um dos materiais mais utilizados na fabricação de embalagens, principalmente devido a ser leve e ter um baixo custo.

Além disso, o papel é um produto seguro, por ser um material natural; livre de produtos químicos que possam vazar para os alimentos.

2. Papelão

O papelão também pode ser utilizado em embalagens para alimentos, e apesar de ser um material parecido com o papel, ele traz consigo maior robustez e proteção para os alimentos.

É um material muito útil quando o assunto é resistência, empilhamento de caixas e proteção contra contaminantes, além de ser sustentável, reciclável e biodegradável.

3. Vidro

O vidro também é um material popular dentre as embalagens, apesar de não ter um investimento mais alto.

É o tipo de material ideal para quem busca levar uma experiência sofisticada e refinada para o usuário final, mantendo recursos como a segurança alimentar contra contaminações.

4. Alumínio

O alumínio também pode ser uma opção para fabricar embalagens para alimentos, e sua principal característica é a proteção contra luz e umidade que esse material dispõe.

Isso garante maior durabilidade aos alimentos, evitando a deterioração e preservando sua qualidade, frescura e sabor por mais tempo.

Tipos de proteção necessárias nas embalagens para alimentos

Os principais tipos de proteção que precisam ser pensadas ao escolher embalagens são:

  • Barreiras contra luz, ar e umidade.
  • Mitigação de riscos de contaminação.
  • Suporte contra grandes variações de temperaturas.
  • Resistência mecânica.
  • Selagens adequadas com etiquetagem.
  • Rotulação correta com dados sobre validade e componentes.

Regulamentação ANVISA das embalagens para alimentos

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) é o órgão responsável pela regulamentação das embalagens no Brasil.

As regulamentações da ANVISA buscam garantir a segurança e a qualidade dos alimentos, estabelecendo requisitos específicos que devem ser cobertos pela produção das embalagens utilizadas em diferentes tipos de alimentos.

Algumas das principais regulamentações da ANVISA sobre embalagens incluem:

  1. Resolução RDC nº 17/2008: Estabelece os requisitos para a fabricação, comercialização e importação de embalagens plásticas destinadas ao contato direto com alimentos.
  2. Resolução RDC nº 91/2001: Estabelece os requisitos para a utilização de materiais plásticos em contato com alimentos.
  3. Resolução RDC nº 105/1999: Estabelece os requisitos para as embalagens de papel e cartão destinadas ao contato direto com alimentos.
  4. Resolução RDC nº 259/2002: Estabelece os requisitos para o controle higiênico-sanitário de embalagens para alimentos.

Além disso, a ANVISA também estabelece limites para a migração de substâncias químicas das embalagens para os alimentos, a fim de evitar qualquer tipo de contaminação e garantir a qualidade dos alimentos para o consumo humano.

Conheça a Ricapel

Somos uma empresa consolidada no ramo de embalagens de papel, incluindo sacos, sacolas e outros produtos de qualidade e com ótimo custo-benefício.

Buscamos investir constantemente em tecnologia e pessoas para garantir os melhores produtos aos nossos clientes. Fale com um especialista e solicite um orçamento junto a nossa equipe comercial. 👇