O produto foi criado pela Avani Eco, uma empresa de Bali, na Indonésia

De longe, ela parece uma sacolinha de plástico comum, daquelas que encontramos em diversos tipos de estabelecimentos. Mas não é. O modelo da Avani Eco, uma empresa de Bali, na Indonésia, é totalmente biodegradável. Ele é feito de amido de mandioca, não é tóxico e pode ser reciclado junto com papel.

Para provar que o seu produto é realmente natural, o biólogo Kevin Kumala, dono da empresa, chegou a mostrar em vídeo um pedaço da sacola sendo dissolvido em um copo com água morna. Depois, ele bebeu o líquido. Vale ressaltar que o bioplástico se desfaz somente em água morna e, dessa forma, ele pode entrar em contato com a água da chuva sem problemas.

Ao contrário das sacolinhas comuns, a da Avani Eco desaparece em alguns meses. Já as tradicionais, feitas à base de petróleo, levam centenas de anos para se decompor. Tempo suficiente para poluir o solo e a água de rios e mares. Fora os danos que podem provocar aos animais aquáticos, que confundem os pedaços de plástico com alimentos.

A sacolinha da Avani Eco comporta um peso de até 3 kg e custa 405 rupias indonésias — o equivalente a R$ 1. O frete para a entrega do produto é negociado de acordo com o destino e o meio de transporte utilizado.

Além da sacola feita com amido de mandioca, a empresa fabrica outros itens biodegradáveis, como talheres, copos, embalagens para comida produzidas com fibras de cana-de-açúcar ou madeira certificada, canudos de papel, e potes para saladas. Os potes são a última grande novidade da empresa e têm o amido de milho como um dos seus componentes.

Fonte: Revista Época Negócios

Categorias: Reciclagem